A situação precária da estrutura física das escolas estaduais Henrique Dias e Francisco Ricardo Macêdo, localizadas no município de São João da Baliza, região Sul de Roraima, foi objeto das indicações nº 711/19 e nº 712/19, de autoria do deputado Renato Silva (Republicanos), que determina ao executivo estadual, em caráter de urgência, reforma geral das unidades de ensino.

Conforme o parlamentar, a indicação se justifica pela necessidade de reformar as estruturas das instituições, bem como promover melhor qualidade e oferecer para o estudante mais conforto.

“Após denúncias de moradores desloquei uma equipe até o município e constatamos a situação precária na estrutura física das escolas, por utilização de longos anos sem reforma, comprometendo o bem-estar dos alunos e professores”, disse.

O deputado destacou, ainda, que é notório o benefício que as escolas trazem para a sociedade em geral. “A educação é ferramenta de emancipação social e de conquista cidadã, por isso a reforma completa das unidades tem como objetivo garantir a melhoria na educação dos alunos, em um ambiente de trabalho e estudo dignos”, ressaltou.

As indicações pedem a restauração de toda parte hidráulica, restauração de toda parte elétrica, reforma dos banheiros, restauração do piso, restauração do prédio, como por exemplo a pintura e ainda a necessidade de efetuar a troca do telhado.

QUADRA POLIESPORTIVA- Outra indicação, de nº 710/19, também de autoria do deputado Renato Silva, solicita que o governo do Estado providencie a reforma da quadra poliesportiva da escola Henrique Dias, visando oferecer aos alunos melhores condições de esporte e lazer, garantindo a segurança e conforto em um espaço adequado e de qualidade para praticar tanto atividades esportivas quanto eventos culturais.

“Toda a revitalização desse complexo será boa e beneficiará não somente a comunidade escolar, mas crianças, jovens e adultos da comunidade do entorno que poderão utilizar o espaço, tendo em vista que a quadra poliesportiva se encontra em uma situação precária em sua estrutura física, comprometendo o bem-estar dos alunos e professores”, frisou.